Artigo 48 - Decretos (Anteriores a 1960) - 919 - Vade Mecum On-line

Decretos




Decretos - 919 - Concede autorização á Compagnie des Chemins de Fer Sud-Ouest Brésiliens para funccionar.




Artigo 48



×Conteúdo atualizado em 29/05/2021. Clique Aqui para atualizar agora!
Art. 48. Uma assembléa geral que se realizará immediatamente após a constituição da presente sociedade, procederá á primeira indicação do numero dos administradores e á sua nomeação; marcará igualmente os honorarios fixos que lhes devem tocar, bem como aos membros da commissão permanente e aos commissarios, por applicação do art. 28 dos presentes estatutos.

    Do que lavrou-se termo sobre projecto fornecido e no mesmo instante restituido.

    Feito e passado em Bruxellas, na séde da Compagnie Gènèrale des Chemins de Fer Secondaires.

    Na presença dos Srs. Henri Dupré e Florimond Meunier, ambos moradores em Bruxellas, testemunhas requisitadas.

    Feita a leitura, assignaram os comparecentes com as testemunhas e o tabellião. - Eng. Despret. - Tercelin Monjot. - Michelet. - A, Leken. - P. Liénart. - Am. Spèe. - H. Dupré - E. Meunier. - A. Vanden Eynde.

    Registrado em Bruxellas-Sul, 2 de agosto de 1890, volume 828, folio 8 v., casa 1, seis folhas de papel sellado e uma emenda.

    Recebi, sete francos. - O recebedor, Guillaume.

Mandato

    Em 28 de julho do anno de 1890.

    Perante mestre Alphonse Vanden Eynde, tabellião em Bruxellas,

Compareceram:

    1º O Sr. Victor Tercelin Monjot, senador, morador em Mons;

    2º O Sr. Franz Philipson, banqueiro, morador em Bruxellas;

    3º O Sr. Arnould Focquet, engenheiro, morador em Paris;

    4º O Sr. Gustave Michelet, engenheiro, morador em Bruxellas;

    5º O Sr. Eugène Despret, engenheiro, morador em Namur.

    Os quaes, todos membros do conselho de administração da Compagnie Gènèrale des Chemins de Fer Secondaires (sociedade anonyma), cuja séde é em Bruxellas, reunidos em sessão do conselho de administração da dita companhia, sob a presidencia do Sr. Tercelin Monjot, acima mencionado e agindo pela e no nome desta companhia.

    Declaram, pelos presentes, constituir seu procurador o Sr. Tercelin Monjot, acima qualificado.

    Afim de concorrer na fundação de uma sociedade anonyma sob a denominação de Compagnie des Chemins de Fer Sud-Ouest Brèsiliens.

    Representar a dita companhia no acto constitutivo da sociedade a crear-se a principalmente determinar o fim, a duração e a séde da sociedade, fixar o capital social, subscrever o numero de acções que o procurador julgar conveniente, fazer das acções subscriptas a entrada exigida pelos estatutos, concorrer na nomeação dos administradores e do ou dos commissarios.

    Para os fins acima passar e assignar quaesquer instrumentos e em geral fazer o que for necessario e util para a execução do presente mandato.

    Do que lavrou-se termo.

    Feito e paassado em Bruxellas, na séde da dita companhia.

    Na presença dos Srs. Florimond Meunier e Eugéne Barbiaux, ambos moradores em Bruxellas, testemunhas requisitadas.

    Feita a leitura, assignaram os comparecentes com as testemunhas e o tabellião.

    Tercelin Monjot, engenheiro Despret, Focquet, F. Philipson, G. Michelet, F. Meunier, E. Barbiaux, A. Vanden Eynde.

    Registrado em Bruxellas-Sul aos 2 de agosto de 1890, volume 838, folio 8 recto, casa 6, uma folha de papel sellado, sem emenda.

    Recebi dous francos e quarenta centimos. - O recebedor, Guillaume.

    Para cópia conforme. - A. Vanden Eynde (sello do tabellião).

    Visto por nós, presidente da camara das vocações do tribunal da primeira entrancia de Bruxellas, para legalisação da assignatura do mestre Vanden Eynde, tabellião em Bruxellas. - Hippert (sello do tribunal).

    Visto no Ministerio da Justiça para legalização da assignatura do Sr. Rippert, acima qualificado.

    Bruxellas, 30 de agosto de 1890. - O director geral delegado, A. Tircher (sello do Ministerio).

    Visto para legalização da assignatura do Sr. Tircher, acima exarada.

    Bruxellas, 30 de agosto de 1890

    Pelo Ministro dos Negocios Estrangeiros. - O director, Emile Crabbè (sello do ministerio).

    Visto para legalização da assignatura do Sr. Emile Crabbé, acima exarada. Bruxellas, 30 de agosto de 1890. - Pelo vice-consul do Brazil - O agente commercial, Lecken (sello do vice-consulado).

    Reconheço verdadeira a assignatura supra do Sr. Lecken, agente commercial do Brazil em Bruxellas.

    Ministerio das Relações Exteriores. - Rio, 30 de setembro de 1890. - No impedimento do director geral - Sobre duas estampilhas no valor de 3$400, L. P. da Silva Roja.

    Nada mais continham os ditos estatutos, que fielmente vertil do proprio original ao qual me reporto.

    Em fé do que passei a presente que assignei e sellei com o sello do meu officio nesta cidade do Rio de Janeiro aos 6 de outubro de 1890. - Johannes Jochim Christian Voigt, traductor publico juramentado.

Emolumentos............................................................................................................. 60$000
Estampilhas............................................................................................................... 6$000
Addicionaes 5%.........................................................................................................   $300
Recebi..................................................................   66$300

    Rio de Janeiro, 6 de outubro de 1890. - Johannes Jochim Christian Voigt.

*

 

 

 

 

 


Conteudo atualizado em 29/05/2021